Chernobyl, maior acidente nuclear da história

Chernobyl

Este ano o desastre nuclear de Chernobyl completa 30 anos, esse ocorreu na Ucrânia e foi o pior acidente nuclear da história.

À 1h23 da madrugada de 26 de abril de 1986, o reator nuclear número 4 da usina explodiu durante um teste de segurança. Ocorrido o acidente, o vento encarregou-se de espalhar as nuvens com os elementos radioativos por boa parte dos paises vizinhos, e por onde passou afetou a vida dos seres que ali viviam.

Como ocorreu o acidente?

O acidente ocorreu quando os técnicos da usina estavam realizando experimentos no reator 4, para realizar testes com o reator, o sistema automático de segurança foi desligado. Como o reator foi operado a potência muito abaixo do limite inferior por período muito longo, houve um superaquecimento. Quando os operadores da sala de controle resolveram desligá-lo, não foi mais possível, pois a potência do reator cresceu, ao invés de decrescer. A reação em cadeia cessou imediatamente, mas o aquecimento provocou uma explosão de vapor e gases. A energia liberada levou ao deslocamento da laje superior de concreto. Gases e partículas radioativas foram lançados para a atmosfera.

Localização e áreas afetadas

A usina de Chernobyl está localizada no assentamento de Pripyat, Ucrânia, 18 km a noroeste da cidade de Chernobyl.

Chernobyl-Map

Como resultado da catástrofe, 40da Europa foi contaminada comradioatividade perigosa. A Ásia e América do Norte também foram expostas a quantidades significativas de precipitação radioativaPaíses contaminadosincluem a Áustria, Finlândia, Suécia, Noruega, Suíça, Romênia, Grã-Bretanha, Alemanha, Itália, França, Grécia, Islândia e Eslovênia, bem como amplos territórios na Ásia, incluindo a Turquia, Geórgia, Arménia, os Emirados, China, e norte da ÁfricaCerca de 400 milhões de pessoas estavam em áreas onde a radioatividade estava muito alta.

Problemas na saúde

Após o acidente na usina os problemas de saúde nas regiões afetadas pela nuvem de radiação cresceram disparadamente.

Os problemas de saúde mais encontrados na população afetada foram:

  • Sistema circulatório (devido principalmente à destruição radioativa do endotélio, o revestimento interno dos vasos sanguíneos).
  • Sistema Endócrino (especialmente patologias de tireoide não-maligna).
  • Sistema Imunológico (“AIDS de Chernobyl,” aumento da incidência e da gravidade de todas as doenças).
  • Sistema respiratório.
  • Trato urogenital e distúrbios reprodutivos.
  • Sistema esquelético-muscular(incluindoalterações patológicasna estrutura ecomposiçãodos ossos: osteopenia e osteoporose).
  • O sistema nervoso central (alterações nos lobos frontal, temporal e ocipitoparietal do cérebro, acarretando inteligência diminuída e distúrbios mentais e comportamentais).
  • Olhos (catarata, destruição vítrea, anomalias de refração e desordens conjuntivas).
    • Aparelho digestivo.
  • Malformações congênitas e anomalias (incluindo, anteriormente, raros defeitos múltiplos dos membros e cabeça).
  • Câncer de tireoide (Todas as previsões relativas a este câncer foram errôneas; cânceres de tireoide relacionados com Chernobyl se instalam rapidamente e tem desenvolvimento agressivo, atingindo tanto crianças como adultos. Após a cirurgia, as pessoas se tornam dependentes de medicamentos para reposição hormonal por toda a vida).
  • Leucemia (câncer no sangue), não apenas em crianças e liquidadores, mas na
    população adulta em geral dos territórios contaminados.
  • Outras neoplasias malignas.

Número de Mortos

O Número de pessoas que morreram por câncer devido a nuvem de radiação chegou a 93 mil, já o número total de mortos devido a outras doenças chega a 200 mil e cerca de 20% deste total cometeu suicídio.

tenso

Consequências Ambientais

Trinta anos depois da catástrofe todos os animais de caça nas áreas contaminadas da Bielorrússia, Ucrânia e Rússia europeia têm altos níveis deradionuclídeos de Chernobyl. Ainda é possível encontrar alces, javalis ecorças que foram perigosamente contaminados na Áustria, Suécia, Finlândia, Alemanha, Suíça, Noruega e vários outros países.

cavalinhos-galope

Todas as plantas, animais e micro-organismos que foram estudados nos territórios contaminados por Chernobyl têm níveis significativamente mais elevados de mutações do que aqueles em áreas menos contaminadas. A exposição crônica à baixa dose nos territórios de Chernobyl resulta em uma acumulação transgeracional de instabilidade genômica, que se manifesta com efeitos celulares e sistêmicos. As taxas de mutação em alguns organismos aumentaram durante as últimas décadas, apesar da diminuição no nível local de contaminação radioativa.

Chernobyl após 30 anos

sala de aula

123456789

1011121314151617181920

fonte das imagens:http://misteriosdomundo.org/fotos-assustadoras-revelam-como-esta-chernobyl-apos-30-anos-do-desastre/

As pessoas que vivem nas áreas afetadas ainda têm contato diário com níveis de radiação elevados.

“Está no que eles comem e bebem. Está na madeira que usam na construção e queimam para se aquecer”, afirma o relatório do Greenpeace, intitulado “Cicatrizes Nucleares: Os Legados Duradouros de Chernobyl e Fukushima” – este último uma referência ao acidente de março de 2011 em uma usina nuclear no Japão.